KAFO

Quem somos

A Federação KAFO é uma organização rural sem fins lucrativos, com uma grande aposta no empoderamento dos camponeses, na defesa dos seus direitos e interesses históricos e imediatos. Fundada há mais de duas décadas (20 anos), a KAFO é uma das maiores organizações de camponeses da Guiné-Bissau e da Africa subsaariana. A KAFO é fruto da vontade real de mais de 25.000 camponeses (mulheres, jovens e homens), de participar ativamente na definição e execução das suas opções de desenvolvimento socioeconómico, cultural e ambiental, com elevada aposta numa abordagem comunitária, participativa, inclusiva e integral. A KAFO pretende contribuir para erradicar a pobreza e ignorância, reforçar a solidariedade e justiça social, regatar e valorizar o património cultural rural, e preservar a agro-biodiversidade.Trata-se dos principais eixos da nobre missão atribuída a organização, no âmbito do compromisso assumido perante a comunidade camponesa da Guiné-Bissau.

O enraizamento profundo da Federação Camponesa KAFO nas comunidades rurais das zonas Norte e Leste do país (Oio, Cacheu e Bafata), proporcionou a emergência de uma liderança campesina participativa distinta e bem consolidada, ao serviço do desenvolvimento agrícola e rural. A base popular conquistada ao longo dos anos, dinamiza uma extraordinária capacidade de mobilização e congregação dos camponeses, em prol de iniciativas locais de caracter filantrópicas e rurais, integradas e sustentáveis. Uma das particularidades da KAFO é de ser constituída de uma parte Associativa dirigida pelos camponeses, considerada o sustentáculo “Firkidja” da organização, e de uma outra Operacional dirigida por quadros técnicos profissionais, contratados para assistência técnica, gestão e administração, seguimento e avaliação dos projetos e programas implementados nas comunidades. A KAFO procura constantemente desenvolver e diversificar parcerias com organizações Camponesas e Movimentos Sociais, ONGs, Redes e Plataformas da Sociedade Civil, Instituições Universitárias, de Estudos e Pesquisa Científica, Fundações, Instituições de Sistemas das Nações Unidas, Governo, Sector Privado etc., Trata-se de tecer sinergias indispensáveis a prossecução dos objetivos estratégicos que nortearam a criação da Federação Camponesa KAFO. Estas parcerias, constituem elementos-chave ara a incorporação efetiva da KAFO nas dinâmicas nacionais, sub-regionais e internacionais.

116_1672.JPG

Missão e Visão

Uma comunidade camponesa autónoma, lider ativa e incontestável de um processo de desenvolvimento endógeno, sustentável e autogerido. “A KAFO partilha a visão de um mundo rural onde as comunidades camponesas são autônomas, e constituem uma alavanca dinamizadora de um desenvolvimento agrícola e rural sustentável”. A missão consiste no empoderamento dos camponeses para uma participação ativa na definição e gestão das suas opções de desenvolvimento integral. “É da convicção da Federação KAFO, que os camponeses são os únicos com poderes de definir suas opções e prioridades de desenvolvimento socioeconomicamente viável e sustentável”. A KAFO colabora com esferas do poder, para uma maior implicação dos camponeses na elaboração e monitoramento de políticas públicas para solucionar os históricos e estruturais problemas de precaridade de condição de vida nas comunidades rurais

Campo de ação

Cinco eixos principais caracterizam o campo de atuação da Federação KAFO: Empoderamento técnico e profissional dos camponeses; Segurança alimentar e dinamização da economia rural; Gestão sustentável da agro-biodiversidade, das florestas comunitárias, e preservação do ambiente; Valorização da diversidade cultural; Educação para o desenvolvimento, defesa dos direitos e interesses dos camponeses.

116_1661.JPG
Centro Djalicunda2.jpg

Extensão rural

O Centro Camponês de Djalicunda e respetivos serviços de extensão rural, constitui a maior aposta para programas de formação e assistência técnica, reforço de competências operacionais, organizacionais e de autogestão etc., O Centro é fundamental para proporcionar aos camponeses, aptidões necessárias a concretização de projetos de desenvolvimento local. No longo prazo, o sonho da KAFO é de transformar o Centro Camponês de Djalicunda, numa Universidade Popular Camponesa, cujo objetivo fundamental será de valorizar a historicidade, a memória e os conhecimentos endógenos do campesinato africano.

Desenvolvimento agrícola e rural

A estratégia de desenvolvimento agrícola e rural da KAFO, de melhoria do bem-estar socioeconómico da classe camponesa, passa fundamentalmente pela redução da dependência alimentar e afirmação do direito à soberania alimentar, graças a construção de sistemas alimentares mais equitativos e resilientes, condições fundamentais para garantir as comunidades locais inteiras em situação de vulnerabilidade, alimentos seguros, nutritivos e suficientes durante todo o ano. A concretização deste processo de transformação profunda de sistemas de produção tem como principal objetivo, o alcance de uma agricultura sustentável (agroecologia), em resposta aos desafios de segurança alimentar.

 

O sistema oferece melhores condições de produção que atrai os agricultores e constitui fontes de rendimentos substâncias para a população local, confiante na oportunidade de empregos verdes, num contexto de alterações climáticas: uma agricultura inteligente face ao clima (AIC). Anualmente, são mais de 23.000 camponeses (62% de Mulheres, 25% de Jovens e 13% de Homens), mobilizados a volta de 58.000 Ha de culturas alimentares, comprometidos numa árdua luta permanente contra o défice alimentar e nutricional, graças ao aumento da produção agrícola, a melhoria da produtividade, resgate e vulgarização de variedades locais de sementes necessárias para a diversificação agrícola.

Mulheres rurais

Na Guiné-Bissau, as Mulheres Rurais detêm um papel fundamental na gestão e manutenção da unidade familiar. Para superar as barreiras sociais que dificultam o empoderamento socioeconómico das Mulheres Rurais, o acesso equitativo a trabalhos decentes e proteção social, a autonomização e responsabilização etc., o compromisso da Federação KAFO perante cerca de 15.000 Mulheres Rurais, cujo 10% são leaders nas comunidades, passa por atividades de formação, de capacitação técnica e profissional.

Trata-se de reforçar a liderança feminina, de criar as condições materiais e financeiras indispensáveis para o desenvolvimento do empreendedorismo nos domínios da produção, transformação, marketing e comercialização dos produtos locais (produtos da terra).

116_1662.JPG
IMG_20211018_110941.jpg

Juventude Rural

A juventude rural constitui o braço valido e força motriz dinamizadora das iniciativas de desenvolvimento local, de erradicação da pobreza e construção de novas perspetivas de transformação de zonas rurais em espaços atraentes, repleto de oportunidades para o bem-estar social e prosperidade. Para a KAFO, a mobilização da juventude tremendo uma pobreza geracional bem enraizada no mundo rural, e atraída pelo êxodo rural e emigração clandestina etc., passa inevitavelmente por oportunidades de reinserção profissional e criação de empregos remuneradores, a través do empreendedorismo e diversas iniciativas dinamizadoras da economia rural. O futuro dos territórios rurais está ligado ao futuro da juventude que aí vive. São mais de 6.000 Jovens Rurais, afilhados a KAFO.

Gestão sustentável dos recursos naturais (agro-biodiversidade), florestas e ambiente

A agro-biodiversidade constitui a base de subsistência na Guiné-Bissau. Nas comunidades rurais do país, ela contribui para a sustentabilidade de sistemas alimentares, o reforço de agroecossistemas funcionais e vastos cadeias de serviços ecológicos, a proteção da paisagem e dos solos, a saúde dos ecossistemas, o ciclo e a qualidade da água e do ar etc.

 

Para o reforço deste fenómeno natural, uma das apostas da KAFO reside na promoção e desenvolvimento de Florestas Comunitárias. Mais de uma Centena de FC (1,35% do património florestal nacional), contribui na preservação do equilíbrio ambiental e territorial do país. Geridas pelas coletividades locais, as FC são fundamentais para o reforço da segurança alimentar nas comunidades rurais de Oio, Cacheu e Bafata, graças a acesso permanente a recursos biológicos (extração dos PFNL) em mais de 520 aldeias para o benefício de mais de 160.000 pessoas, para a alimentação e agricultura.

Informação e Advocacia para defesa dos direitos e interesses dos camponeses

Sem dúvida, são os camponeses qui alimentam o mundo. Porém, seus direitos e interesses imediatos são sistematicamente violados e sofrem de múltipla discriminação.

Os camponeses são regularmente expulsos de suas terras, ou homiliados por ter reclamado seus direitos. Para a Federação KAFO, a defesa dos interesses da classe camponesa, passa pelo exercício efetivo dos direitos identitários, o acesso justo a terra e diversos recursos produtivos e financeiros, indispensáveis para garantir uma subsistência digna, num contexto excessivamente difícil caracterizado por extrema pobreza

IMG_20211009_135026.jpg

Parceiros

SWISSAID, EU, AFD, CFSI, AECID, New-Field, PAM, FAO, PRSPDA-BM

Contactos

C.P. 1186 Guiné Bissau

Telf. +245 955650277  / 969006859

fdkafo@yahoo.fr

kafosecretaria@yahoo.com